Que tipo de empreendedor(a) você é na pandemia?

Com o surgimento da pandemia indiscutivelmente perdemos de diversas formas, porém, ganhamos ao sermos lançados para fora da nossa zona de conforto. Estamos sendo convidados a repensar estratégias pessoais e de negócios. Digo convidados porque alguns estão aguardando voltarmos “ao normal” como era antes. Mas, e se o novo normal for exatamente o que vivemos no agora?

Nós empreendedores precisamos nos adaptar urgentemente ao novo. Segundo o dicionário, a palavra adaptação está relacionada a se conformar com as circunstâncias e se adequar ao ambiente. Deixar de lado velhos paradigmas, apegos, pré-conceitos, em resumo, tudo o que nos torna conservadores, e dar oportunidade às experiências.

Experimentação é um dos grandes diferenciais de uma startup, poder testar rápido aprendendo com os erros e acertos de forma cíclica e contínua. Precisamos pensar e agir como uma startup de sucesso.

Carl Gustav Jung foi um grande psiquiatra e psicoterapeuta, que fundou a psicologia analítica, propondo os conceitos da personalidade extrovertida e introvertida, arquétipos e o inconsciente coletivo. De acordo com Jung, “cada ser humano é único, autônomo, direcionado e criativo, mas dispõe de um conjunto de sistemas psíquicos, energeticamente ativados e mantidos, que visam ampará-lo na realização de sua potencialidade plena e que, parte deste sistema, é patrimônio coletivo, inconsciente, supra pessoal e apresenta conteúdos universais”. Seguindo este pensamento, deixo uma reflexão para você, em qual grupo você se encontra nesta pandemia? Conservadores ou determinados?

Fonte: canaltech

 

Leave a Reply