Menu

Instagram começa a esconder curtidas e visualizações no Brasil

Julho 23, 2019 - Artigos

Não se assuste se a partir desta quarta-feira (17) você não enxergar mais os números de curtidas e visualizações de vídeos das pessoas que segue no Instagram. A rede social está iniciando testes que ocultam tais estatísticas, de forma a evitar que as pessoas “sintam que estão em uma competição”.

É um experimento que já aconteceu neste ano no Canadá e, agora, é trazido também para o Brasil. Os usuários atingidos, que serão informados assim que abrirem o aplicativo, verão os números de curtidas e outras estatísticas apenas no próprio perfil, mas não no de outros. A mudança não deve afetar as contagens ou o registro de métricas, mas reduzir a pressão sobre a obtenção desses números.

Usuários envolvidos nos testes verão apenas as métricas do próprio perfil, enquanto um aviso indicará porque os números dos outros desapareceram (Imagem: Divulgação/Instagram)

De acordo com o Instagram, o objetivo dos testes é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focarem menos nas curtidas e mais em contar suas histórias. A empresa se diz muito animada com os resultados iniciais de um experimento desse tipo no Canadá, mas admite que ainda é preciso trabalhar para compreender de que maneira essa alteração muda a experiência na plataforma.

É justamente por isso que estamos falando apenas de um teste, que atinge um número limitado de usuários e também tem duração estipulada. Seria, entretanto, um conceito que poderia ser levado adiante pela rede social caso acredite que a ideia deu certo; sobre uma permanência desse tipo, entretanto, o Instagram não se pronunciou.


O chamado “fim dos números”, na época em que foi anunciado, deixou muito influenciador em polvorosa justamente pela ausência da medida que garante contratos, atenção e novos seguidores. Algo que poderia ser resolvido com um bom mídia kit, enquanto os benefícios para a saúde mental podem ser bem maiores. Fica a ver qual será a real conclusão tirada pelo Instagram e de que maneira o experimento se desenrolará no Brasil.

Fonte: canaltech